ABPM NA INTERNET:

Conecte-se à ABPM:

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Praga causada por fungo pode prejudicar produção de maçã em SC

Por Grupo RBS em 10/08/2016

Ministro da Agricultura visitou pomares de São Joaquim nesta quarta (10). Doença não tem cura e pode levar até 5 anos para se manifestar.

Uma praga que começou aparecer nos pomares pode prejudicar a produção de maçã nesta safra. Nesta quarta-feira (10), o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, esteve em São Joaquim, na Serra catarinense, para ver de perto a situação, como mostrou o RBS Notícias.

Click para Assistir a Reportagem
Click para Assistir a Reportagem
A preocupação é com o cancro europeu - fungo que vem se desenvolvendo nas macieiras. "Isso foi um contrabando. Foram variedades introduzidas no país sem a quarentena, sem o devido cuidado. Hoje custam centenas, milhares de reais para os produtores e a preocupação até muitas vezes de ter que parar com a atividade", disse o ministro. A doença não tem cura e pode levar até cinco anos para se manifestar nos pomares. E transmitida pela água e pelo ar. Se uma árvore estiver contaminada, há o risco de outras estarem também

Em 2012, a praga surgiu no estado. Desde então, cerca de 120 casos foram confirmados. Como é uma doença nova, os produtores têm dificuldade para identificá-la, o que pode resultar na perda total do pomar.

"É um problema que a gente não pode deixar se agravar, ou nós perdemos tudo que conquistamos até agora. Por isso que nós temos que fazer esse esforço, essa integração com o Ministério da Agricultura. É um trabalho conjunto, de proteger e não deixar que a doença chegue aqui e nos prejudique", disse o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo.

Identificação
"O cancro, a gente vê um estrangulamento no galho. Esse estrangulamento faz com que não tenha mais passagem de água, e aquele ramo acaba secando. Ou, se for o tronco principal, acaba a planta morrendo depois de um tempo", explicou o pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri).

Na tentativa de identificar a doença, produtores aproveitam o período de dormência da planta para tentar coletar material suspeito e enviar para análise.

Um trabalho constante na propriedade do produtor Ilson Castelo Branco. "Coletei em torno de umas 50 árvores. Dessas, deve ter dado parece que sete positivos. Erradiquei e queimei essas árvores", explicou.

É forma encontrada para tentar erradicar a doença. Segundo a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), 5% dos pomares catarinenses já foram afetados. Para que esse número não aumente, o governo federal deve lançar um plano de manejo.

"Em novembro, nós devemos lançar um plano de atuação de como controlar, como conviver com essa doença que, segundo os produtores, é muito grave, e que vai afetar muito o resultado das produções", disse o ministro.

Maior produtor do país
Segundo o Ministério da Agricultura, Santa Catarina tem 17,73 mil hectares de área de produção de maçã e é o maior produtor do país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, estamos aguardando a sua participação. Obrigada!