ABPM NA INTERNET:

Conecte-se à ABPM:

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Política Agrícola: Preços de referência de produtos agrícolas têm reajuste de até 102%

06/07/2016 11:27Financiamento


Com valores mais próximos aos de mercado, produtores de mel, tomate e suíno, entre outros, podem obter mais recursos para estocagem

Já estão em vigor os novos preços de referência do mel, lã, suíno vivo, tomate industrial e frutas como abacaxi, banana, goiaba e pêssego para a safra 2016/2017, aprovados pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). A maioria dos produtos teve alta. O maior reajuste foi o do mel, que passou de R$ 4,20 para R$ 8,50 o quilo (+102). Já o valor do quilo do suíno vivo subiu de R$ 2,68 para R$ 3,02 (13%). O tomate industrial teve aumento de 11%, passando de R$ 0,18 para 0,20 o quilo. O reajuste foi concedido porque os valores não eram corrigidos desde a safra 2014/2015.

Os preços de referência são utilizados pelos agentes financeiros para o cálculo do valor a ser financiado para a estocagem desses produtos, possibilitando aos produtores e às agroindústrias a comercialização em melhores condições de mercado, na entressafra, quando os valores são mais favoráveis. Agora, com os preços mais próximos aos praticados pelo mercado, os interessados podem acessar um volume de recursos mais compatível com a sua produção.

O limite de financiamento é de R$ 4,5 milhões por produtor rural/ano agrícola ou R$ 40 milhões no caso de agroindústrias. A taxa de juros dessa linha varia entre 8,75% e 10,5% ao ano e o prazo de pagamento é de até 6 meses. As agroindústrias podem obter os recursos mediante a comprovação do pagamento ao produtor de, no mínimo, o preço de referência estipulado.

Segundo a Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, R$ 368 milhões foram alocados para financiar a comercialização do mel, lã, suíno vivo, tomate industrial e frutas em 2015 (dado consolidado mais recente).

Confira aqui a resolução do CMN publicada no Diário Oficial da União.

Mais informações à imprensa:
Assessoria de comunicação social
Inez De Podestà
Inez.pedesta@agricultura.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, estamos aguardando a sua participação. Obrigada!