ABPM NA INTERNET:

Conecte-se à ABPM:

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Dia de mercado da maçã, em Santa Catarina, debate gestão de preços no mercado mundial

O pomicultor Walace Miranda, 57 anos, é conhecido pelo seu pomar de maçã na cidade de Toledo, PR, com produção de 10 toneladas por safra. Sua mercadoria, muitas vezes, sequer chega à Central de Abastecimento (Ceasa). Com frequência, a vizinhança compra na porta de sua propriedade. “Tem gente que corre aqui para pedir frutas fresquinhas para levar para casa”, gaba-se. Apesar do sucesso de produção e venda, o produtor ainda tem muitas dificuldades em estabelecer preços e avaliar o impacto que a concorrência tem na sua produção.
Para informar e esclarecer mais os pomicultores, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com a Federação da Agricultura do Estado de Santa Catarina (FAESC) e a Associação Brasileira dos Produtores de Maçã (ABPM), realiza nesta sexta-feira (29), em Fraiburgo (SC), o evento Dia do Mercado da Maçã. O objetivo é levar informações técnicas e gerenciais aos fruticultores para que possam otimizar custos e investimentos.
Um dos convidados do evento é o professor da Universidade Federal de Lavras (UFLA), Luiz Gonzaga, que vai falar sobre a gestão de preços no mercado mundial da maçã. Em sua palestra, o professor abordará a relação do consumo e o Produto Interno Bruto (PIB), a demanda versus oferta e o preço em relação à concorrência mundial. “Hoje a maçã é uma das frutas mais consumidas no mundo. No Brasil, a produção é apenas para o consumo, 1,3 milhão de toneladas”, observa. E acrescenta: “A China produz 43 milhões de toneladas e consome 39. O restante é importado por vários países, entre eles o Brasil. Isso pode causar impacto negativo para os produtores”.
A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com a Federação da Agricultura do Estado de Santa Catarina (FAESC) e a Associação Brasileira dos Produtores de Maçã (ABPM), realiza nesta sexta-feira, 29/04, em Fraiburgo (SC), o evento Dia do Mercado da Maçã. O objetivo é levar informações técnicas e gerenciais aos fruticultores para que possam otimizar custos e investimentos.
O Brasil tem mais de quatro mil produtores de maçã que produzem 1,3 milhão de toneladas em 36,2 mil hectares. A região Sul é a maior produtora da fruta no Brasil. O faturamento anual com a comercialização in natura é de R$ 2,1 bilhões. A atividade no país gera 58 mil empregos diretos e outros 137 mil indiretos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, estamos aguardando a sua participação. Obrigada!