ABPM NA INTERNET:

Conecte-se à ABPM:

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Vatruchka, símbolo do calor do lar

Publicado na Gazeta Russa por Anastassia Muzika em 12 de novembro de 2015
Pão recheado com maçãs é um dos clássicos da antiga cozinha eslava
A vatruchka é um pão doce recheado que compõe a antiga cozinha eslava, popular hoje não só na Rússia, na Ucrânia e na Bielorrússia, mas também na Polônia, na Bulgária e em outros países do Leste Europeu. De forma circular e arredondada, por vezes sua massa tem as bordas em formato de trança.
Existem duas versões principais quanto à origem de seu nome. Uma delas diz que o nome viria de um de seus recheios mais tradicionais, o tvorog (espécie de ricota). Assim, este pãozinho que teria sido conhecido como “tvorojka”, com o tempo, teria tido seu nome alterado até chegar à atual “vatruchka”.
Outra linha sustenta que os pãezinhos foram batizados usando-se a antiga palavra “vatra”, que significava “lareira”, “calor” (no sentido de “calor do lar”), “fogo”, “fogueira”. A palavra já desapareceu do léxico russo, mas ainda pode ser encontrada nas línguas ucraniana e romena.
Esta versão defende que a forma do pão simboliza o fogo que arde na lareira de nossa casa, o fogo dominado pelo homem.
Dependendo do recheio, as vatruchkas podem ser doces (por exemplo, com tvorog adoçado, maçãs ou geleia) ou salgadas (recheadas com couve, carne, trigo ou tvorog com cebola frita).
Hoje, é possível comprar vatruchkas, principalmente as tradicionais, com tvorog, em qualquer padaria na Rússia. No entanto, os russos ainda preferem as caseiras.
Como o tvorog não é muito conhecido no Brasil, a Gazeta Russa propõe uma receita clássica, de vatruchka com recheio de maçã. Esta é, talvez, a mais popular entre os russos.
Modo de preparo:
Dissolva o fermento no leite morno e deixe repousar por alguns minutos. Em uma tigela, bata o ovo com a farinha, adicione a manteiga derretida, o açúcar e o sal, e mexa bem.
À mistura obtida, adicione o leite com o fermento. Sove bem a massa e, em seguida, cubra-a com um pano e deixe fermentar durante uma hora e meia.
Quando a massa crescer, mexa e a perfure para deixar sair todo o ar. Depois, espere até que ela volte a subir e então comece a montar as vatruchkas.
Enquanto aguarda, prepare o recheio. Pique as maçãs em pedaços pequenos, regue com suco de limão e adicione o açúcar e a canela.
Derreta na frigideira 50 g de manteiga, adicione 2 colheres de sopa de mel e as maçãs cortadas. Deixe cozinhar por 10 a 15 minutos, até que as maçãs fiquem macias.
Para fazer as vatruchkas, divida a massa em bolinhas do tamanho de um ovo de galinha. Deixe repousar por alguns minutos. Depois disso, a massa deve estar bem macia e flexível.
Com as mãos, estique a massa em bolinhas até formar um pãozinho redondo de 9 cm de diâmetro. Mergulhe o fundo de um copo no meio dessa massa para definir o buraco onde posteriormente irá colocar o recheio.
Unte uma assadeira com óleo, cubra com papel manteiga e distribua as vatruchkas nela. Besunte-as com a mistura de um ovo e uma colher de sopa de água.
Em seguida, coloque o recheio. Não convém exagerar, ou as vatruchkas ficam planas. Além disso, tenha cuidado para não colocar muito melaço do recheio em cada uma das vatruchkas.
Leve a assadeira com as vatruchkas ao forno previamente aquecido a 200 a 210 graus Celsius e asse por 25 a 30 minutos.
Priátnogo appetita!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, estamos aguardando a sua participação. Obrigada!