ABPM NA INTERNET:

Conecte-se à ABPM:

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Volume de maçã e pera da UE decrescem um pouco nesta temporada

Os produtores de maçã e pera da UE estão prevendo produzir menos frutas este ano, após o embargo russo e importação de grandes volumes que ajudaram a empurrar para baixo os retornos de 20% na última Safra.

Em um comunicado, a Associação Mundial de Maçã e Pera (WAPA) anunciou que a produção de maçã da UE seria de 5% ano-a-ano inferior a 11,974 milhões de toneladas métricas (MT), enquanto a produção de pera sofreria uma queda de 4% a 2.343.000 MT.

Em termos de variedades de maçãs, os aumentos são esperados para Red Delicious com 5% a mais de frutas, Gala permanecerá estável, e diminuições estão em vista para Golden Delicious (-5%) e Idared (-7%). E enquanto o volume previsto está abaixo do ano passado, deve-se lembrar que o cultivo de 2014 foi 15% acima da temporada de 2013.

Fornecedor líder, a Polônia vai passar a ter o mesmo volume de 3,75 milhões de toneladas, o que representa quase um terço da oferta. O país é seguido pela Itália, que está prevendo uma queda de 5% na produção, e França, que tem definido um aumento de 10%.

Em peras, o volume é 6% maior que a safra média dos últimos três anos, com flutuações dependendo da cultivar. Produção Abate Fetel é previsto ao aumento de 7% e peras Williams devem aumentar em 5%. Em contraste, o volume de pera Conferência provavelmente cairá por 4%.

Itália provavelmente vai continuar a liderar a produção de peras Europeias com uma queda menor no volume, seguida pela Espanha e os Países Baixos, onde ambos estimam 6% menos da fruta.

No lançamento, WAPA destacou que a colheita de 2015 de maçã e pera deve ser de boa qualidade, em geral, por favoráveis ​​condições climáticas e dimensão global da fruta.

Enquanto os países europeus foram capazes de vender suas colheitas inteiras mais cedo do que o planejado no final da temporada passada, com a ajuda de fortes atividades promocionais, os retornos caiu em 20%, em média, com muitos produtores sofrem perdas.

WAPA observou medidas de apoio por parte da UE resultou em 250,000MT de maçãs e peras que está sendo retirado do mercado para distribuição gratuita, e os produtores também se beneficiou do valor da taxa de câmbio mais baixa do euro, que ajudou as exportações.

"A colheita da maçã Europeia no ano passado foi 15% superior ao de 2013, enquanto peras foram 5% maior. A indústria teve de lidar com a proibição imposta pela Rússia, mas, apesar desses dois fatores, a indústria vendeu as culturas inteiras mais cedo do que o esperado ", disse o Copa-Cogeca frutas e vegetais presidente da comissão Hans van Es.

"O apoio contínuo da Comissão Europeia para aliviar os efeitos do embargo russo é muito apreciada pela indústria. No entanto, a redução nos retornos aos produtores é uma preocupação considerável que não forem corrigidos durante a próxima temporada terá um impacto negativo sobre o investimento e produção futura. "

Fora da UE, WAPA destacou outras mudanças significativas na produção de maçã de Rússia (4%), China (7,5%), Ucrânia (16%), os EUA (-4%), Suíça (-4%) e Canadá (- 26%). Para as peras, as variações de volume são esperados para os EUA (1%), China (7,5%), Turquia (36%), Rússia (4%), Ucrânia (7%) e Suíça (-11%).

(Versão Original - Tradução Google)
Informações da WAPA - Associação Mundial de Maçã e Pera

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, estamos aguardando a sua participação. Obrigada!