ABPM NA INTERNET:

Conecte-se à ABPM:

sexta-feira, 14 de março de 2014

Veículos são incendiados em ato contra mudanças na Ceagesp

fonte: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/03/medica-matou-nora-e-filho-e-depois-se-matou-diz-delegado.html

Tumulto ocorre um dia depois do inicio da cobrança de estacionamento.
Tropa de Choque disparou bombas de efeito moral para dispersar grupo.

Um grupo incendiou veículos, caçambas com madeiras e também um galpão na Companhia de Entreposto e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) nesta sexta-feira (14). Quatro prédios administrativos foram alvo de vandalismo, segundo a PM. O tumulto na Vila Leopoldina, Zona Oeste de São Paulo, ocorre um dia após o início da cobrança de estacionamento.

A Ceagesp, companhia ligada ao governo federal, fez uma licitação e a empresa C3V foi contratada por oito anos para "explorar o estacionamento, prover serviços de segurança e organização do fluxo". Ao todo, estão previstos investimento de R$ 25 milhões no período. Em contrapartida, o Entreposto vai ficar com 4% do que for arrecadado com o estacionamento.

Nesta manhã, filas de caminhões se formaram no entorno do maior entreposto de alimentos da América Latina. Passageiros de ônibus que passavam nas imediações da Marginal Pinheiros precisaram descer dos ônibus por causa do congestionamento.

Fogo e tumulto
A Polícia Militar foi chamada pouco antes das 11h para conter o tumulto iniciado no Portão 3. Pouco antes das 13h, agentes da Tropa de Choque lançaram bombas de efeito moral para dispersar o grupo. No horário, o Corpo de Bombeiros relatava que cinco carros da corporação foram deslocados, mas foram impedidos de entrar pelos manifestantes.

O tumulto começou com a depredação de cabines de cobrança e cancelas. Pouco tempo depois, um carro da Ceagesp foi tombado e incendiado. Um grupo também quebrou com a ajuda de um cone o vidro dianteiro de um caminhão. Um dos manifestantes usou um pedaço de madeira para danificar a lataria do caminhão antes de queimá-la.

Parte dos funcionários foi dispensada e parte está cercada na sede, de acordo com a Ceagesp. A C3V, empresa responsável pela cobrança, não se manifestou sobre os atos de vandalismo.

O Sindicato dos Permissionários em Centrais de Abastecimento de Alimentos do Estado de São Paulo (Sincaesp) voltou a criticar a tarifa de estacionamento e os problemas de trânsito causados pelas cabines, mas negou qualquer envolvimento com o tumulto.

“Os transtornos no trânsito da região do entreposto apenas confirmam o que o Sincaesp vem alertando: o projeto de alteração viária, no qual está inclusa a cobrança do pedágio, não é viável e não comporta a demanda de movimentação dentro e fora da Ceagesp”, afirmou o sindicado em nota.

Cobrança
O valor da tarifa muda com o tempo de permanência do veículo. Os caminhoneiros pagam de acordo com a quantidade de eixos. Veículos com dois eixos deverão desembolsar R$ 4 por 4 horas. O valor pode chegar a até R$ 50, caso o caminhão fique por mais de 10 horas no estacionamento. Já os caminhões com três a seis eixos pagam entre R$ 5 e R$ 60 (veja abaixo os valores).

Os carros de passeio passaram a pagar R$ 6 por até uma hora para parar em uma das 1.300 vagas dos quatro bolsões. O preço do estacionamento pode atingir os R$ 50 acima de 10 horas. As motocicletas pagam um valor único de R$ 2 a diária. Aos sábados e domingos, o preço único para quem vai ao varejão é de R$ 4.

A cobrança faz parte de um pacote de medidas anunciado em setembro de 2013 para melhorar a circulação dentro da Ceagesp, por onde passam 60 mil pessoas todos os dias. A empresa vencedora da licitação instalou 320 câmeras de monitoramento e novas placas de sinalização.

Além da cobrança do estacionamento, caminhoneiros e comerciantes reclamam da mudança de mão de algumas vias, o que obriga os motoristas a darem uma volta maior. O anel viário, que é a avenida que passa por toda a Cegesp, funciona agora em sentido único. Segundo motoristas ouvidos pelo Bom Dia São Paulo, a mudança faz com que eles levem mais tempo para fazer as entregas.

Tabela de preços
Confira abaixo a relação de tarifas cobradas pela concessionária:

MOTOCICLETAS
Diária R$ 2

CARROS
Até 1 hora R$ 6
De 1 a 2 horas R$ 9
De 1 a 3 horas R$ 11
De 3 a 4 horas R$ 13
De 4 a 8 horas R$ 16
De 8 a 10 horas R$ 20
Acima de 10 horas R$ 50

CAMINHÕES DE 2 EIXOS
Até 4 horas R$ 4
De 4 a 6 horas R$ 6
De 6 a 8 horas R$ 8
De 8 a 10 horas R$ 10
Acima de 10 horas R$ 50

CAMINHÕES DE 3 a 6 EIXOS
Até 4 horas R$ 5
De 4 a 6 horas R$ 7
De 6 a 8 horas R$ 9
De 8 a 10 horas R$ 11
Acima de 10 horas R$ 60

VAREJÃO SÁBADO/DOMINGO
Diária R$ 4

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, estamos aguardando a sua participação. Obrigada!