ABPM NA INTERNET:

Conecte-se à ABPM:

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Parceria ajudará produtor a monitorar as condições meteorológicas

fonte: http://noticiahoje.net/?pg=viewNews&p=2494

Rede com 20 estações climáticas será instalada nas regiões produtoras de maçã no Sul do País
Notícia Hoje
Para ajudar o produtor de maçã a antever a ocorrência de chuvas e monitorar as baixas temperaturas, a Basf e a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) firmaram, nesta terça-feira (23), uma parceria para formar uma rede com estações meteorológicas no Sul do Brasil. O convênio foi assinado durante o Enfrute 2013, em Fraiburgo (SC). Com a tecnologia, o agricultor terá acesso a informações que auxiliam na decisão sobre o melhor momento para realizar o tratamento fitossanitário, o controle de doenças como sarna da macieira e mancha da gala e também a época ideal de início das pulverizações para quebra de dormência.

Além de Santa Catarina, as estações serão instaladas no Rio Grande do Sul e Paraná. O projeto da Epagri, desenvolvido pelo Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de SC (Ciram), existe desde o início da década 2000, mas era utilizado principalmente por agricultores do estado catarinense. As estações terão análise de temperatura em tempo real, com a soma de horas e unidades de frio.

As duas principais doenças da cultura de maçã - a sarna da macieira e a mancha gala - estão diretamente relacionadas às condições climáticas e ocorrência de chuvas. Como um instrumento de meteorologia, a rede auxilia o agricultor a decidir o melhor momento preventivo de aplicar os fungicidas. “A tecnologia permite tomar a melhor decisão na escolha de produtos e o momento certo de aplicação. Com isso, ele terá melhor sucesso no controle de doenças e consequentemente frutas de qualidade superior”, ressalta Eduardo Eugênio, gerente de Marketing Cutivos Hortifruti da Basf.

Já para a dormência da maçã, a tecnologia informará por quanto tempo a planta foi exposta a temperaturas próximas a 7,2ºC e poderá aplicar produtos para quebra da dormência - como o regulador de crescimento Dormex - com maior precisão. “Dormência caracteriza-se pelo período em que a fruteira perde as folhas e entra em atividade fisiológica reduzida, o que permite a sobrevivência em baixas temperaturas. Após a aplicação do Dormex, a macieira é estimulada e volta a sua atividade normal”, explica Eugênio.

Pela parceria, a Basf será responsável pelo monitoramento das estações em campo. Já a Epagri será a responsável pela montagem das estações e treinamento da equipe técnica. “Essa é uma ferramenta que agiliza e otimiza o trabalho do produtor de maçã. Essa parceria reforça ainda o compromisso da Epagri com o desenvolvimento do setor macieiro”, afirma Hamilton Justino Vieira, pesquisador da Epagri.

Totalmente gratuito, o serviço poderá ser consultado por meio do Portal da Epagri/Ciram na Internet (http://ciram.epagri.sc.gov.br) e, em breve, também no Portal Porteira, em fase de desenvolvimento pela Basf.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, estamos aguardando a sua participação. Obrigada!